>>>É o aniversário do Canadá e você está convidado

É o aniversário do Canadá e você está convidado

Siga a trilha de cadeiras vermelhas – comece pelos parques nacionais – e descubra tudo o que o Canadá tem para oferecer no 150º aniversário da sua constituição como estado federal.

O Canadá completa um século e meio como estado federal, mas é mais millennial do que diz seu “documento de identidade”. Foram criadas duas hashtags de aniversário (#Canada150 e #OnThisDay), um logotipo e um aplicativo (Passport 2017), e já está sendo celebrado em 19 cidades. Contudo, a melhor parte são os convidados da festa. Até o fim do ano, oferece entrada gratuita, a residentes e turistas, para visitar os mais de 200 locais históricos (171) e parques nacionais (46) administrados pela Parks Canada. Dos 14 quilômetros quadrados do Georgian Bay Islands National Park aos 45.000 do maior parque do país (e um dos maiores do mundo), o Wood Buffalo National Park.

Se Dorothy tinha de percorrer o caminho das pedras amarelas, quem aterrissar no Canadá pode seguir o das cadeiras vermelhas, instaladas nos parques para que se possa “entrar em contato com a natureza nos lugares mais singulares e apreciados do país”. Entre eles, figuram lagos azul-turquesa, os picos montanhosos de Banff da província de Alberta, dunas e falésias de arenito vermelho como os da ilha Príncipe Eduardo, as montanhas Mealy (próximas ao mar Labrador e cobertas de gelo)…

Banff National Park.
O Banff National Park é o parque mais antigo do Canadá e recebe mais de três milhões de visitantes por ano.

Montreal celebra duplamente

Além das celebrações dos 150 anos, Montreal cumpre também 375 anos da sua fundação. Uma das atividades principais é o “Montreal Avudo”, espetáculo de luzes e projeções que resume a história da cidade e será realizad junto ao rio até o dia dois de setembro.

O Canadá é uma injeção de ar puro e natureza desmesurada. Quase 9% de sua superfície está coberta de água doce. É possível pegar um avião até o Ivvavik National Park, na ponta setentrional de Yukon, e entrar pela parte mais ártica do país. Percorrer os glaciares, próximos do polo Norte, no Quttinirpaaq National Park, ou curtir a vista noturna das montanhas Torngat para, ao amanhecer, aproximar-se de Sallikuluk (Rose Island), com trilhas até o Torngat Mountains National Park e onde é possível ver ursos polares.

 

Quatro parques nacionais de destaque são o de Kejimkujik, ideal para rotas de canoa entre praias de areia branca, pântanos costeiros e lagoas. O segundo é o Rouge National Urban Park, para visitar fazendas ecológicas em funcionamento e antigos espaços indígenas. Prince Albert é o terceiro e vai satisfazer os mais aventureiros, com propostas aquáticas como o esqui ou o wakeboard. A quarta sugestão nos leva até o Kluane National Park and Reserve, terra de “extremos” no sudoeste de Yukon e dona do cume mais alto do Canadá, o monte Logan, de 5.959 metros.

Kluane National Park
O Kluane National Park reúne 17 das 20 montanhas mais altas do país.

As montanhas e os lagos passam o testemunho a Toronto. Depois de oferecer acesso gratuito a 150 espaços arquitetônicos, convida a todos, em setembro, para uma exposição de arte contemporânea que aborda a visão de vários artistas sobre as noções de identidade e nação. Elementos-chave em um ano que, nas palavras da responsável pela pasta de Turismo, Cultura e Esporte de Ontário, Eleanor McMahon, “honra o passado, presente e futuro da empolgante diversidade cultural da cidade”.

The Great Trail
A The Great Trail tem trechos que podem ser percorridos a pé, de bicicleta, a remo, esquiando e de moto de neve.

A capital, Ottawa, também não quer perder a festa. De 7 a 22 de julho, recebe a Sky Lounge, experiência culinária que se vive do ar a bordo de uma “sala de jantar voadora”. Nela, será possível saborear os melhores queijos e vinhos do país. Outra data-chave é primeiro de julho, Dia da Independência. Para comemorá-la, será desenvolvido o programa “Canada 150&Me”, dirigido a 150 jovens canadenses que viajarão pelo país para falar do “grande desafio de sua geração”. De 6 a 16 de julho, acontece o festival de verão do Québec: 11 dias, dez cenários e 250 espetáculos com artistas como Pink, Kendrick Lamar, Muse, The Who ou Metallica.

Depois do aniversário, o Canadá não quer que seus visitantes o abandonem. Por isso, inaugurou a The Great Trail, a trilha recreativa mais longa do mundo. São 24.000 quilômetros para percorrer o país de ponta a ponta. E durante tempo suficiente para celebrar os 351.

Artigos relacionados

No fio da tormenta

Na margem da Chesterman Beach, em Tofino (Canadá), a ferocidade do oceano Pacífico, durante as tormentas invernais, impressiona. O melhor...

Ilha do Fogo: do bacalhau à arte

Nos anos 90, a Ilha do Fogo vivia da pesca. Afetada pela crise, esta pequena ilha canadense foi transformada em...

O carnaval do gelo

O carnaval do Quebeque, a maior festa de inverno do mundo, oferece mais de 200 atividades para desafiar as baixas...

Trilha mais longa do mundo

Os 24.000 quilômetros da trilha The Great Trail atravessam o Canadá de ponta a ponta e transformam o país em...