>>>As nove ilhas da adrenalina
Foto: ©Nuno Sá

As nove ilhas da adrenalina

Famoso pela presença de baleias, o arquipélago dos Açores é um parque multiaventuras para praticar esportes em terra, mar e ar.
A
s ilhas Açores abrigam um terço de todas as espécies de cetáceos do mundo, além do maior peixe do planeta, o tubarão-baleia. Ao lado destas 24 espécies, convivem cinco de tartarugas marinhas e umas 600 de peixes. Tamanha biodiversidade submarina é um atrativo irresistível para mergulhadores que querem nadar perto destes gigantes marinhos. Santa Maria é a ilha mais visitada pelos tubarões-baleia, enquanto os tubarões azuis são vistos com mais frequência nas proximidades do monte submarino Condor, a uns 16 quilômetros da ilha do Faial. Por sua vez, as raias são assíduas a ambos os ambientes, que estão entre os mais ricos das nove ilhas que formam este arquipélago no meio do Atlântico Norte e a duas horas de voo de Lisboa. Mas não é só a sua fauna que merece atenção, já que os restos de vários naufrágios estão “estacionados” neste fundo marinho, entre eles os do barco Dori, que participou do Dia D durante a II Guerra Mundial. Não muito distante do porto de Ponta Delgada, a embarcação permanece ali, a apenas 20 m de profundidade, desde 1964, ano em que afundou. É o ponto mais famoso no roteiro do mergulho açoriano.
O contraste entre paisagens vulcânicas e costas tranquilas somadas a um clima ameno favorece também a prática de outros esportes aquáticos como surf, canoagem, vela ou paddle surf. É possível surfar em cada uma das nove ilhas, embora sejam mais procurados os point breaks de Santa Maria e São Miguel e os reef breaks de São Jorge, com as maiores ondas de todo o arquipélago. Ao longo da história, sua localização transformou os Açores em lugar de passagem para navegantes, sendo atualmente um relevante porto para regatas internacionais. No total, as nove ilhas contam com mais de 1.000 pontos de amarração. Além da costa, os esportes aquáticos nos Açores também são praticados em águas interiores, tanto em lagoas como em caldeiras vulcânicas, ideais para canoagem ou paddle surf.
A ilha do Pico é a segunda maior do arquipélago e seu nome não surgiu por acaso, pois aqui fica o pico mais elevado de Portugal (2.351 m). Esta paisagem montanhosa convida à caminhada e à escalada. Os Açores também estão preparados para o esporte em terra firme, pois possui várias trilhas para bicicleta, mesmo que algumas delas sejam bastante técnicas e exijam o uso de BTT. Além disso, há mais de cinquenta trilhas para pedestres, que aproveitam antigos caminhos por onde deslocavam-se seus habitantes. Três das nove ilhas apresentam condições para a prática de canionismo: São Miguel, São Jorge e Flores, esta última com as cachoeiras mais desafiadoras.
Um voo em parapente permite ter uma visão panorâmica das paisagens vulcânicas. A ilha de São Miguel oferece as condições ideais para voar. Aqui, o clube Asas organiza o Festival de Parapente dos Açores, cuja 22ª edição vai ocorrer de 16 a 20 de agosto de 2016. Toda uma tradição que demonstra como os Açores são muito mais do que o nome de um anticiclone: são 100% adrenalina.
Roteiros de bicicleta também podem ser feitos na companhia de guias locais.
Foto: ©Turismo dos Açores
Nos Açores, é preciso usar roupas especiais para mergulho que sejam úmidas ou semissecas.
Foto: ©Turismo dos Açores
O lago de Fogo encontra-se na cratera do vulcão Água de Pau, na ilha de São Miguel.
Foto: ©Clube Asas do Atlântico

Artigos relacionados

Era uma vez… Sintra

Palácios, labirintos, castelos coloridos e jardins cobertos de neblina. A meia hora de Lisboa, Sintra é uma vila mágica e...

Imperturbável Comporta

A área portuguesa de Comporta é diferente das típicas cidades litorâneas que conhecemos justamente porque não parece ser como elas....

Hotéis apaixonados por Cristiano Ronaldo

Querer ser John Malkovich, como no filme de Charlie Kaufman, é coisa do passado. A personalidade do momento é Cristiano...

Portugal se consagra no firmamento culinário

Inúmeros restaurantes premiados em um ano. O guia “Michelin” reconhece o imparável progresso da gastronomia lusitana. Descubra os nomes que...