>>>“Vou viajar sempre, tesouras incluídas”
Miguel Gutierrez, ‘The Nomad Barber’

“Vou viajar sempre, tesouras incluídas”

Com a tesoura na mão, Miguel Gutierrez, um barbeiro de Liverpool (Reino Unido), decidiu viajar o mundo para conhecer os segredos de sua profissão. Uma viagem pelos lugares com mais tradição nesta arte documentada pela série online “Nomad Barber”, que chegou a superar seis milhões de visualizações em seu canal no YouTube.
S

entado em uma cafeteria, Miguel teve uma grande ideia: atuar como barbeiro em lugares incríveis. Era a semente de um projeto que se materializou em uma viagem de 12 meses por 30 países para conhecer como a cultura da barbearia, que começou no ano 3.500 a.C., evoluiu nos cinco continentes. Da Turquia à Índia, passando pela Austrália e dando voltas pelas Américas.

O que você queria aprender durante a viagem?

Queria saber mais sobre a profissão de barbeiro a partir de uma perspectiva cultural. As técnicas também são interessantes, mas, sobretudo, queria aprender como as pessoas veem o trabalho de barbeiro ao redor do mundo.

Miguel sempre procura os espaços naturais ou urbanos mais impressionantes do mundo para documentar seus cortes de cabelo.

Que materiais de corte e barbearia sempre estão na sua mala?

Viajo sempre com dois pares de máquinas de cortar cabelo Wahl, um par de barbeadores, minhas tesouras e meus pentes.

“Queria aprender como as pessoas veem o trabalho de barbeiro ao redor do mundo.”

Do que você mais gosta na profissão de barbeiro?

De interagir com os clientes. Eles podem virar seus amigos e você pode mudar o dia deles facilmente fazendo um ótimo serviço. Em uma visita a uma barbearia, os homens só precisam se descontrair e conversar.

Como essa aventura influenciou sua profissão?

Nas nossas barbearias, testamos diferentes serviços que experimentei em todo o mundo e os incorporamos ao “cardápio”. Tudo para oferecer uma experiência mais centrada no cliente.

Quando viaja, quem corta seu cabelo e faz sua barba são barbeiros locais.

Como você escolhe os clientes que aparecem nas suas fotos e nos seus vídeos?

Isso varia muito. Um dia, era um motorista de tuk tuk. No outro, algum dos meus seguidores. Às vezes, chegava a ser alguém que simplesmente conhecia no hotel ou durante um passeio.

Em qual lugar você mais gostou de trabalhar?

Meu lugar preferido foi a Índia, onde as barbearias são uma importante parte da sociedade. Embora seja considerada uma profissão menor, ganharam meu respeito pelo trabalho árduo que fazem e a ética que os guia. Por isso, vou viajar sempre, tesouras incluídas.

Cortar o cabelo é um momento perfeito para conhecer melhor seus clientes.

‘The Nomad Barber’

Miguel Gutierrez é The Nomad Barber, barbeiro em constante movimento e criador da série online “Nomad Barber”. Uma campanha de financiamento coletivo deu a ele o apoio necessário para começar sua viagem munido de tesouras. Após a aventura, abriu sua própria barbearia em Londres (Reino Unido) e, pouco depois, em Berlim (Alemanha). Em ambas, oferece serviços únicos ao cliente inspirados em suas vivências de viajante.

Artigos relacionados

O florescer do Atacama

Depois da tempestade, vêm as flores. De cinco em cinco anos, um fenômeno climático especial transforma a paisagem de uma...

Christchurch: a cidade improvisada

Há cinco anos um terremoto arrasou a segunda maior cidade da Nova Zelândia. Houve algo que não destruiu: o caráter...

Cinco vezes mais rápido que o vento

Adaptar-se ao frio e ao seu rigor: foi esta a origem dos ice boats, transformados num meio para desfrutar de...

Especialidade chilena: o astroturismo

Temos o palco perfeito para desfrutar do turismo astronômico em companhia. Milhões de estrelas decoram o céu do deserto de...