>>>Turismo nupcial: case-se em Boracay

Turismo nupcial: case-se em Boracay

Das 7000 ilhas que formam as Filipinas, em Boracay, você nunca se sentirá sozinho. Transformada em destino de ouro para turistas, a última moda é casar-se em uma das suas praias.
E

ntrada nupcial em um barco em forma de dragão, cerimônia em frente à praia. Uma gincana de convidados contra convidadas, como em um acampamento de verão, mas com caviar em vez de sanduíches. O mar turquesa como cenário, coquetel de boas-vindas, arranjos florais, música e amor. Já não é novidade casar-se em Bali, na costa amalfitana ou no Caribe tropical. Então, se você procura um destino atrevido para dizer “sim”, escolha Boracay.

Esta ilha filipina de 10 km2 é uma das mais visitadas do mundo. As suas praias de fina areia branca são seu melhor marketing, e a última moda é visitar este ambiente natural relaxante para casar-se. Muitos resorts oferecem pacotes completos de casamento: de alojamento de noivos e convidados até fogos de artifício para encerrar a cerimônia. Aqui, conta tanto a estética (afundar os assentos na areia) como a culinária: o bolo tradicional é substituído por um suflê de chocolate com queijo gorgonzola com a assinatura da noiva. E, para o amanhecer, um post wedding brunch. Um dos hotéis com estes serviços é o Shangri-La Boracay Resort’s Spa, complexo cinco estrelas especializado em casamentos. “Cuidamos de todos os detalhes para que o feliz casal esteja livre para descontrair-se e aproveitar este dia especial”, explicam. Com o lema Case-se No Paraíso, o Boracay Beach Club, o Discovery Shores Boracay ou o Fairways&Bluewater são alguns dos inúmeros complexos especializados em casamentos.

Apartamentos Luxury, The District Boracay, Villa Caemilla, Henann Lagoon… em Boracay, há centenas de resorts.

Encha-se de cor no Festival Dinagyang

Se visitar as Filipinas no quarto domingo de janeiro, não perca o Festival Dinagyang, um dos eventos locais mais populares e divertidos. Comemora a chegada dos imigrantes malaios com desfiles pela cidade de Iloilo, na ilha de Panay, que incluem fantasias coloridas.

Do mochileiro ao turista

Existem 400 alojamentos nesta ilha situada a 300 km ao sul de Manila. Cada um tem uma história própria, a da evolução do turismo em Boracay. A Casa Pilar é um exemplo: começou “como um pequeno complexo de seis casas de campo em 1986” e agora tem “mais de 80”.

Nos anos 80, Boracay era frequentada por mochileiros, mas os pacotes turísticos não demoraram muito para entrar na moda: dizia-se que as praias de Boracay estavam entre as melhores do mundo. Hoje, tenta transformar-se em destino nupcial. “Estamos muito interessados em promover as Filipinas como destino para casamentos, especialmente Cebu e Boracay. Estamos preparando pacotes para casamentos que incluem hotéis, organização do evento e vistos para os hóspedes”, afirma o diretor de desenvolvimento de mercados do departamento de turismo.

Os vermelhos e laranjas são inesquecíveis; um dos prazeres da ilha é ver o entardecer em suas praias.

A White Beach dispõe de 4 km de praia banhada por águas cristalinas e recifes de coral, sendo a mais conhecida de uma trintena. A Bulabog Beach também é sugestiva: 2,5 km de areia, um recife de coral e o coração de esportes aquáticos como o kitesurf e o windsurf. Está situada no bairro Barangay Yapak, o mais rico dos três que dividem a cidade, sendo os outros dois Barangay Balabag e Barangay Manoc-Manoc. São conhecidos como Station 1, Station 2 e Station 3. Esta última é a velha Boracay, a menos massificada das três.

Dar o “sim” de frente para o mar está na moda: a vantagem? Uma desculpa para não usar salto.

Viajar de veleiro nas tradicionais paraw com mastros de bambu e praticar mergulho, kiteboarding, parapente ou golfe são outras das alternativas de lazer que Boracay oferece. O turismo nesta ilha parece imparável: os Estados Unidos enviam mais de 700 000 pessoas por ano e, a China, 500 000. Em seguida, está a Europa, com aproximadamente 400 000. Dar o “sim” em Boracay é inevitável.

Artigos relacionados

Os oásis do Saara americano

Não é todos os dias que encontramos água no deserto. Mas, entre os meses de maio a outubro o Parque...

Las Vegas aposta no amor

É possível visitar a ‘cidade do pecado’ sem cometer nenhum: nem casar-se fantasiado de Elvis, nem jogar tudo na roleta....

St. Andrews, aberto para jogar

Acontece apenas duas vezes por ano. Não é nenhum fenômeno meteorológico, mas os adeptos do golfe assinalam a vermelho no...

O lado mais selvagem de Cuba

Existe vida longe de Havana e do seu malecón. É a Cuba oriental da Baía de Taco e Baracao, que...