>>>Templos escondidos na selva da Tailândia

Templos escondidos na selva da Tailândia

Menos conhecido do que as praias e as ilhas turísticas do sul, o norte da Tailândia reúne a riqueza cultural do Camboja, os arrozais do Vietnã e a autenticidade do Laos.
E

xistem cerca de 40.000 templos budistas na Tailândia. Chamados de wat, têm decoração reluzente e telhado de duas águas. Além do espaço de oração, onde se pode acender incensos diante da estátua de Buda, costumam contar com construções em forma de sino, denominadas pagode ou estupa, e residências para monges, inconfundíveis com seu vestuário laranja. Em Bangkok e no norte do país, ficam alguns dos mais admirados.

Visitantes estrangeiros são bem-vindos, mas, antes, é preciso cobrir os ombros e as pernas e deixar os sapatos na porta. “O budismo é uma religião, não uma decoração”, avisam cartazes pendurados por todos os lados. O respeito ao budismo é muito importante na Tailândia. Recentemente, um turista foi expulso de um templo por exibir sua panturrilha tatuada com a imagem de Buda.

Vista desde el río de Wat Arun, Bangkok
O templo Wat Arun está decorado com conchas e pedaços de porcelana oriundos de barcos procedentes da China.

Templo mais bonito do norte

A escada que conduz a Wat Phra That Lampang Luang, mosteiro amuralhado de madeira mais antigo do país, está ladeada por temíveis esculturas da serpente mitológica naga. Perto dali, é possível encontrar o Thai Elephant Conservation Center, instituição que preserva e permite conhecer de perto os animais que simbolizam a Tailândia.

Em Bangkok, porta de entrada para quem visita o país, balsas públicas navegam pelo rio Chao Phraya indo da zona mais ocidentalizada da cidade, com arranha-céus, hotéis e shoppings de luxo, até o Grande Palácio, complexo de edifícios que funciona como residência real desde o século XVIII e abriga o Wat Phra Kaew, Templo do Buda de Esmeralda. Não muito longe está o também imperdível Wat Pho, Templo do Buda Deitado.

Dali, qualquer insistente motorista de táxi ou tuk-tuk leva os visitantes até Wat Arun, do outro lado do rio. O templo mais famoso da cidade faz a alegria dos fotógrafos ao ficar todo iluminado durante a noite e oferecer, do alto dos 70 metros de sua torre, vistas memorárveis tanto do rio como da cidade.

Ruinas de Ayutthaya
Wat Mahathat é o templo mais visitado da cidade de Ayutthaya por ter uma escultura da cabeça de Buda posicionada entre os galhos de uma árvore.

Comida onipresente

Os tailandeses comem mais na rua do que em casa. Há inúmeros restaurantes e pontos de venda ao ar livre nos quais a comida é boa e barata. Não se usam pauzinhos para comer: o garfo serve para colocar o alimento na colher – objeto que, então, é levado à boca.

Ayutthaya, que foi a primeira capital da Tailândia, fica a 85 quilômetros ao norte de Bangkok. Destruída pelo exército birmanês no século XVIII, é considerada a versão tailandesa do famoso templo cambojano Angkor Wat. Entre as ruínas de palácios e outros edifícios encobertos pelas raízes das árvores, estão os templos Wat Phanan Choeng, Wat Yai Chai Mongkol e Wat Mahathat. Navegar pelo canal em um dos típicos barcos que ali passeiam é a forma mais prática de fazer esta visita.

 

Antes de ser capital, Ayutthaya absorveu o importante reino de Sukhothai, o primeiro dos reinos tailandeses e berço da sua cultura. Das ruínas dos mais de 20 templos que resistem ao tempo nesta cidade que é Patrimônio da Humanidade, Wat Mahathat é o principal.

Wat Phra That Doi Suthep
Wat Phra That Doi Suthep fica no meio de um parque natural cheio de trilhas e cachoeiras.

Embora os lugares históricos sejam imprescindíveis, não se conhece o norte da Tailândia antes de chegar ao município de Chiang Mai. Rodeado pelas montanhas mais altas do país, a “rosa do norte” esconde 300 templos budistas, feiras de artesanato e um centro histórico resguardado por fosso e muralha. Chiang Mai é o ponto de partida ideal para curtir a paisagem de arrozais e visitar povoados próximos. O templo mais venerado da zona é Wat Phra That Doi Suthep.

Banhados a prata, protegidos por macacos e fontes de luz, os templos budistas são, na floresta ou na cidade, a vitrine perfeita da história, da arte e da cultura tailandesas.

Artigos relacionados

“Keep calm and… sawadee krap”

De um retiro em um templo budista, passando por uma massagem ou um spa, a uma espreguiçadeira em uma praia...

Atravesse de trem a ponte sobre o rio Kwai

Um filme famoso, realizado por David Lean, tornou universal a trágica ponte tailandesa.

Bangkok e seu amor pelos telhados

Passear pelas ruas da capital tailandesa e observá-la a centenas de metros de altura são coisas diferentes. E se for...

Em busca do templo tranquilo

Em Bangkok, a cidade só descansa no interior dos seus santuários, onde os monges se levantam no meio da noite...