>>>Seul, o laboratório da moda
A Semana da Moda de Seul acontece no Dongdaemun Design Plaza.
Foto: Alex Finch

Seul, o laboratório da moda

Em Seul, você pode fazer o de sempre, como visitar museus e ir a um jjimjilbang, ou se deixar levar pela onda de cultura sul-coreana hallyu.
A

China não teve outro remédio que se render à moda ditada por sua vizinha do leste. Existe até uma palavra para a crescente influência da cultura sul-coreana no mundo: hallyu. A Coreia do Sul tornou-se a trendsetter asiática, referência de modernidade e beleza. Franjas impossíveis, pele perfeita e acessórios atrativos, tanto neles como nelas. É o fascínio pela estética do país com maior número de cirurgias plásticas per capita do mundo e onde a indústria cosmética gera bilhões de dólares.

Esta obsessão pode ser vista também na cidade. O Dongdaemun Design Plaza (DDP) é um dos exemplos mais claros de sua aposta em ser a mais moderna. O edifício, projetado por Zaha Hadid e pelo estúdio coreano Samoo, foi inaugurado em 2014 como um complexo multicultural. A arte, a moda e as últimas tendências marcam encontro neste espaço futurista. Fica em Dongdaemun, maior área comercial da Coreia do Sul – reúne mais de 25 shoppings e 30.000 lojas. Nele, duas vezes por ano, em março e outubro, acontece a Semana da Moda de Seul. No resto do tempo, as passarelas são as próprias ruas.

Dongdaemun Design Plaza
Shopping x discoteca: no distrito comercial de Dongdaemun, muitas lojas ficam abertas até cinco da manhã.
Foto: Taesik Park / Shutterstock.com

Mães do K-pop

Um dos tours mais curiosos de Seul permite conhecer negócios gerenciados por familiares dos famosos. Um exemplo é o restaurante italiano Viva Polo, que pertence à mãe de Chanyeol, integrante da banda EXO. Esse fato não passa despercebido: há pôsteres do grupo espalhados por todo o estabelecimento.

Basta passear pelas ruas de Sinsa-dong para compreender por que os coreanos são os reis do street style. A mais apelativa é Garosu-gil, pequena avenida de menos de um quilômetro ladeada por árvores ginkgo. Nela, abundam cafés, butiques, galerias de arte e fashionistas em busca do último objeto de desejo, seja uma fotografia para o Instagram no café mais badalado do momento ou uma bolsa vintage. No primeiro caso, temos de ir ao Banana Tree, onde as sobremesas são servidas em fotogênicos vasinhos de plantas. Já no segundo, é só se dirigir ao Simone Handbag Museum, prédio bastante original em forma de bolsa que relembra a história deste acessório a partir de 1500.

O bairro de Sinsa-dong pertence ao distrito de Gangnam, epicentro do luxo coreano conhecido internacionalmente pela canção cativante do cantor Psy. Seu “Gangnam Style” continua sendo o vídeo mais visto da história do YouTube, com mais de 2.663 bilhões de visualizações: é o representante máximo do hallyu em todo o planeta. A “onda coreana” apoia-se principalmente no K-pop (música pop coreana) e nos K-dramas (novelas). Os artistas treinam quase como atletas de elite antes de se lançar ao estrelato, muitos deles desde crianças. As empresas de entretenimento investem milhões para fabricar ídolos das massas. Têm de saber cantar, atuar, dançar e até falar várias línguas com o objetivo de triunfar em outros mercados como o chinês ou o japonês.

BIGBANG
Os integrantes do grupo BigBang são considerados os reis do K-pop.
Foto: KOREA.NET via VisualHunt / CC BY-SA

A empresa turística Visit Seoul oferece várias rotas hallyu, que incluem de cenários de famosas produções televisivas a salões de beleza frequentados por celebridades. Também há espaço para pontos turísticos mais clássicos como a N Seoul Tower, onde os protagonistas do seriado “My Love from the Star” têm um encontro. Esta famosa série baseia-se na história de amor entre um extraterrestre e uma celebridade hallyu cujo primeiro beijo ocorre em uma balsa no rio Hangang.

Pareja en la N Seoul Tower
Como no K-drama “My Love from the Star”, muitos casais vão à N Seoul Tower para eternizar seu amor com um cadeado.
Foto: Panom / Shutterstock.com

Para compreender verdadeiramente o fenômeno K-pop, é preciso vivê-lo em primeira pessoa. E no K-live, você pode fazer isso em 4D. Trata-se de uma experiência única que permite tirar fotos com imagens em tamanho real dos ídolos sul-coreanos e curtir as canções que cantam em um show… de hologramas. Ou seja, sempre ditando as últimas tendências.

Artigos relacionados

Magia em La Habana

Não sabemos se são as suas paredes chamativas ou o ritmo frenético da sua rumba, mas a viela de Hamel...

Lugares para regressar ao passado

Mercados, hotéis, lojas e restaurantes vintage onde os órfãos da máquina do tempo encontram o ambiente de épocas passadas e...

A ilha das igrejas de madeira

Os templos e casas de madeira da ilha de Kizhi, ao norte do lago Onega, na Rússia, venceram a luta...

O amor de Julieta

Depois de cinco séculos, a história de amor de Shakespeare continua a inspirar uma multidão de namorados. Descubra-o no número...