>>>Amor à primeira vista em Santiago

Amor à primeira vista em Santiago

Há quem precise de tempo para conhecer uma cidade, mas Santiago do Chile é amor à primeira vista. Percorremos os lugares principais da cidade em dois dias. Um romance contra ao tempo.
Toda a história de amor tem um começo. O coração de Santiago do Chile está na Praza de Armas (principal praça de Santiago). Já era assim, no século XVI, no tempo da época colonial e até antes. Segundo os historiadores, a praça está erguida sobre uma Kancha da época inca, onde se encontram os edifícios mais representativos de Santiago, desde a Catedral Metropolitana, ao Museu Histórico Nacional e ao Palácio da Moeda.
Classe de dança no centro cultural Gabriela Mistral
Foto: GAM
A dez minutos do coração encontra-se o estômago. O Mercado Central foi declarado Monumento Nacional por causa da sua estrutura metálica singular, mas certamente que também por causa das suas delícias gastronômicas. Como o bom molho de congro e amêijoas ao parmesão.
Reposta a energia pode-se ir de bicicleta até ao Parque Florestal, aproveitando a área sem carros. Ali pode visitar o Museu das Belas Artes ou o Centro Cultural Gabriel Mistral. Não muito afastado encontra-se o recentemente inaugurado Museu Violeta Parra, com entrada gratuita até 31 de dezembro. O Museu presta homenagem à primeira artista chilena a expor a sua obra no Louvre, em Paris.
Os sorvetes da Emporio La Rosa saboreiam-se melhor sentados
Foto: Emporio La Rosa
Depois de termos mergulhado no lado mais cultural da metrópole, agora temos de descobrir os famosos sorvetes da Emporio La Rosa. Obter sabores, como o chocolate apimentado e pétalas de rosa, é também uma arte. Ao lado, o Bairro Lastarria é um dos mais visitados, devido à quantidade de teatros, cinemas e restaurantes que concentra. São também imprescindíveis as suas lojas de design, onde pode encontrar autênticas joias, como as que se fazem no Ají. Deixar-se perder por ali é uma verdadeira aventura, sobretudo ao domingo, quando o bairro se enche de antiquários.
Patio Bellavista à noite
Foto: Patio Bellavista
E antes de jantar, petisque algo no The Clinic Bar, na rua Monjitas. O espaço vale a pena pela cardápio divertido que apresenta, com desenhos satíricos sobre políticos chilenos. O Patio Bellavista é um ponto de encontro para a juventude de Santiago, com uma infinidade de opções para comer. Um bom programa pode ser comer um sanduíche na Cidade Velha e terminar em carrete (festa), com piscolas (coquetel chileno) em qualquer um dos bares abertos em torno do pátio.
Em Santiago, os clubes não fecham antes da chegada da madrugada e a melhor forma para recarregar as pilhas para o dia seguinte é com um brunch. Este cai muito bem num terraço com vista para a cidade e para as cordilheiras que a rodeiam, como no Tramonto Bar & Terrace. Depois, pode sair para fazer compras, no mais puro estilo Pretty Woman, porque a Avenida Vitacura, a uns curtos metros, é conhecida como o “Rodeo Drive de Santiago”. Aproxime-se do cruzamento com a Alonso de Córdova para descobrir as boutiques e as sapatarias da avenida.
Regressamos ao centro para subir ao mirante do Cerro San Cristóbal, no Parque Metropolitano. Uma última parada cultural, antes de beber os conhecidos terremotos da La Piojera, é na La Chascona, residência-museu do poeta Pablo Neruda, porque para nos despedirmos de Santiago são precisos mais de Vinte poemas de amor e Uma canção desesperada.
 

Artigos relacionados

Christchurch: a cidade improvisada

Há cinco anos um terremoto arrasou a segunda maior cidade da Nova Zelândia. Houve algo que não destruiu: o caráter...

Kotor, a (ex) grande desconhecida

Se ha colado en todos los ránkings de “lugares que visitar en 2016”, por eso tienes que ir antes de...

Londres quer ser Manhattan

Desde las cúpulas de las catedrales hasta los imponentes rascacielos, el ‘skyline’ de Londres es conocido en el mundo entero....

Cidades de autor

A capital do país mais longo e estreito do planeta renasceu várias vezes. Cosmopolita e acolhedora, faz um convite para...