>>Ilhas Maurício
Ilhas Maurício

Sonho do aventureiro

Disfarçadas de Caribe do oceano Índico, com águas azul-turquesa e praias de areia coralina, as Ilhas Maurício escondem a promessa de inúmeras aventuras.
Q

uando os holandeses se estabeleceram nas Ilhas Maurício em 1598, pensaram que tinham encontrado o Éden. Pode ser discutível que uma ilha formada depois de um inferno vulcânico corresponda à imagem de um paraíso bíblico, mas sim que corresponde à de um paraíso de férias.

Fisherman in Tamarin Bay.
As ondas de Tamarin Bay, antiga aldeia de pescadores da zona oeste da ilha, são disputadas por surfistas de todo o mundo.

A barreira de corais ao redor da ilha impede a passagem de medusas e tubarões

Destino tradicional de lua de mel por suas areias brancas, águas azul-turquesa e resorts de luxo, as Ilhas Maurício contam com uma ampla oferta de turismo ativo que satisfaz tanto quem procura emoções fortes como quem busca locais privilegiados para banhos de sol.

Trou aux Cerfs crater lagoon from the air.
A cratera Trou aux Cerfs, na cidade de Curepipe, pertence a um vulcão adormecido que pode entrar em atividade a qualquer momento.

Maurício tem uma extensão de 65 quilômetros no sentido norte-sul e uma distância de 45 quilômetros no eixo leste-oeste. Mas mesmo com um espaço limitado, sua varidade de paisagens, climas, flora e fauna é tão grande que se torna um destino privilegiado. Tanto que até seus animais parecem feitos para o turismo: não há espécies de cobras venenosas na ilha e a barreira de corais que a rodeia impede a passagem de tubarões e medusas para as águas sempre mornas que banham as praias límpidas de Trou aux Biches, La Cuvette, Mont Choisy, Péreybère, Grand Baie ou Flic en Flac.

Chá com rum

As Ilhas Maurício exportam dois produtos para todo o mundo. O rum, proveniente de plantios de cana-de-açúcar que dominam seu território, e o chá, cujo cultivo se restringe às áreas de montanha. Deixe-se envolver pela elegância da arquitetura colonial do século XIX e conheça melhor o processo de produção de ambos com visitas a lugares como a fábrica de chá Bois Cheri, a destilaria de rum Château de Labourdonnais e as plantações de Domaine des Aubineaux e Saint Aubin, esta última rodeada de flores de baunilha.

Trocamos o chinelo de praia pela bota de montanha para aproveitar ao máximo tudo o que Maurício tem a oferecer. É difícil ficar parado, observando a beleza das cachoeiras de Chamarel ou de Grand Bassin, quando podemos fazer canionismo no Parque Nacional Black River Gorges. A trilha Maccabee, com o mesmo nome de um mirante da ilha, leva os visitantes ao ponto mais alto de todo o território, a 830 metros de altitude. De lá, é possível ter uma vista estonteante das paisagens de florestas, falésias e cachoeiras dos arredores. Mas não é o único da ilha a ser conquistado a pé, a cavalo, em motos de quatro rodas ou em carros 4 x 4. O passado pirata do lugar, a 1.132 quilômetros de Madagascar, também pode ser relembrado por meio de nomes de picos como Trois Mamelles ou Corps de Garde (“Três Seios” ou “Guarda-Costas”, em português).

Beach on Mauritius
A lava do vulcão Trou aux Cerfs deu origem à Terra das Sete Cores. Em contato com o ambiente, seus metais se oxidaram e ganharam diferentes tonalidades.

Já a trilha de Moka, que vai da vila La Laura até o cume Le Pouce, oferece uma vista fabulosa da capital das ilhas Maurício, Port Louis. Nela, pode-se desfrutar de um animado ambiente, de variadas opções de compras e da comida de seu movimentado mercado e da zona portuária. Já para conhecer o colorido templo hindu de Ganga Talao com sua estátua de Shiva de 33 metros de altura, é preciso seguir a rota dos peregrinos de Grand Bassin até o lago da cratera de um vulcão. Outro imperdível trajeto de montanha é o que vai até o alto de Le Morne Brabant, rocha basáltica de mais de 500 metros em uma península no sudoeste da ilha.

Chamarel waterfall.
Maurício conta com 330 quilômetros de praias e todas elas são públicas.

Passeios de barco que saem da baía de Tamarin ou de Le Morne permitem nadar com golfinhos

De seu topo, é possível ver parte dos 330 quilômetros de praias que rodeiam a ilha. Já aventureiros em busca de adrenalina marítima têm muitas opções na área de Grand Baie. Ali, pode-se praticar kitesurfe, deslizando sobre o mar com o auxílio de uma prancha e de uma pipa, ou parasailing, em que um paraquedas conectado a uma lancha permite “voar” sobre o mar. Já sob as águas ricas em vida marinha das lagoas que formam a barreira de coral, a emoção aflora em mergulhos com escafandro ou a bordo de motos subaquáticas.

Tartarugas gigantes

Além do dodô, as tartarugas autóctones de Maurício também foram vítimas de extinção após a chegada de colonos e de outros animais à ilha. Mas o naturalista britânico Charles Darwin tratou de reintroduzir tartarugas gigantes provenientes das Seychelles no lugar. Atualmente, podem ser vistas e tocadas na reserva natural de Île aux Aigrettes e no parque La Vanille Réserve des Mascareignes, também povoados por macacos, veados, inúmeras espécies de insetos e cerca de 2.000 crocodilos do Nilo. O triste é que estes últimos não podem ser tocados. Ma há uma boa notícia: no restaurante Hungry Crocodile, a carne do animal é servida com molho de baunilha, ao curry, como hambúrguer, etc.

Com 83 metros de altura, as cataratas de Chamarel são as mais altas da ilha.

Já que a procura pelo pássaro dodô não daria frutos, já que a espécie foi extinta das Ilhas Maurício durante o século XVII, você pode partir para outra experiência mais pessoal. Passeios de barco que saem da baía de Tamarin ou de Le Morne permitem nadar com golfinhos. Outra opção é praticar pesca em alto-mar em barcos próprios para essa modalidade e tentar pegar um atum, um peixe-espada ou um cação. Caso queira navegar, as alternativas mais tranquilas são as das excursões em lancha, balsa ou catamarã até as ilhas Îlot des Deux Cocos, Île aux Cerfs e Île aux Aigrettes, no Parque Nacional Submarino Blue Bay (leste da ilha). O dodô pode ter desaparecido, mas o prazer de explorar Maurício ainda não está em extinção.

Endereços úteisCompartir

Trou d’eau Douce
Rivière des Anguilles
Société Usinière de Bois Chér, Bois Chéri, Grand Bois
La Crete, Chamarel
Mahebourg Bay
Making of
Outros Passengers 6A
Federico Sánchez
Arquiteto
“O homem não existe nu”
Ler entrevista >
Virgilio Martínez
CHEF E EMPRESÁRIO
“É preciso experimentar todos os sabores de Lima”
Ler entrevista >
Gaggan Anand
Chef do restaurante Gaggan
“Não escolhi Bangkok, foi o destino”
Ler entrevista >