>>>Outro Caribe: um refúgio inglês de paz

Outro Caribe: um refúgio inglês de paz

Anegada, Tortola e Virgin Gorda são as maiores das 60 ilhas que constituem este paraíso, as Ilhas Virgens Britânicas. Uma versão solitária e inspiradora do Caribe.
S
ituado a leste de Porto Rico, este arquipélago caribenho é um território britânico ultramarino – apesar de ter passado também pelas mãos de holandeses e espanhóis – que encontrou a prosperidade no cultivo da cana-de-açúcar. Hoje, porém, as Ilhas Virgens Britânicas descobriram outra vocação: ser o destino turístico ideal para quem procura prazer, paz de espírito e esquecer o cotidiano.
A empresa aBoatTime aluga embarcações de diferentes tipos para que suas férias sejam únicas.
Foto: https://aboattime.com/es/

Uma volta de iate

Deitado na proa de um veleiro ou navegando por águas cristalinas, você vai se sentir o Tio Patinhas por aqui. Para ir de ilha em ilha, é só escolher uma das variadas embarcações da empresa aBoatTime disponíveis para aluguel: barcos a vela, lanchas motorizadas, iates e outras, com ou sem capitão.

Seu Produto Interno Bruto (PIB) está entre os 20 mais altos do mundo e cerca de 29 mil pessoas habitam 11 de suas mais de 60 ilhas. Paisagens como as de Virgin Gorda são de cortar a respiração. Batizada assim pelo explorador Cristóvão Colombo porque sua silhueta lembra uma barriga, a terceira maior ilha do território abriga uma de suas principais atrações – as piscinas naturais The Baths, alimentadas por águas oceânicas e protegidas por enormes pedras de até 12 metros de diâmetro. É uma das melhores praias da zona oriental do Caribe: águas cristalinas, fauna selvagem e uma natureza que parece ter resistido ao tempo.
Nestas ilhas, há opções de sobra para a pujança de bolsos como os do cantor Mick Jagger ou do magnata Bill Gates, como inúmeras atrações e vilas de luxo. Um exemplo é a região de North Sound, ainda na Virgin Gorda, que só é acessível por mar e abriga o Bitter End Yacht Club, refúgio com 46 quartos que se define como “amante da água e da tradição familiar, com uma equipe acolhedora e onde se mantém o espírito generoso do Caribe”. Entre suas atividades, há vela, mergulho, kitesurfe, windsurfe, caiaque e excursões semanais. Outras propostas incluem Norman Island, também conhecida como a ilha do Tesouro, ou a colina Spy Glass, zona usada como mirante pelos piratas.
Ruínas de uma antiga mina de cobre, ativa durante 24 anos no século XIX, ajudam a compor a paisagem junto das cavernas locais.
Na ilha de Tortola, a maior do arquipélago das Ilhas Virgens Britânicas ou BVI (sigla em inglês para British Virgin Islands), o ritmo é marcado por areias brancas que convidam a passeios relaxantes com direito a ar puro, sombra de palmeiras e um cais com iates milionários. Os espaços protegidos transformam-se em lugares ideais para mergulhar. Uma das melhores praias para a prática desse esporte é Trunk Bay, cheia de peixes coloridos.
O porto de Tortola costuma receber cruzeiros tradicionais e também o Fantasia, da Disney.
Foto: Sergey Kelin / Shutterstock.com
Além de atividades marítimas, o destino ainda oferece roteiros a pé ou de bicicleta. No Parque Nacional de Gorda Peak, na ilha Virgin Gorda, fica seu ponto mais elevado, lugar de onde é possível ver outras zonas como Anegada. Esta ilha de baixa altitude cujo nome significa “ilha afogada” em espanhol abriga o Horseshoe Reef, terceiro maior recife contínuo do Caribe oriental.
Os parques nacionais das Ilhas Virgens Britânicas – um total de 21 – são os pontos fortes da viagem de quem visita o local e habitat de tartarugas, raias, tubarões e peixes tropicais. Cam Bay, na pequena ilha Great Camanoe, é um parque marítimo com enormes recifes de coral, enquanto Diamond Cay merece destaque por ser uma zona de observação de aves.
As Ilhas Virgens Britânicas também convidam ao deleite. Lagosta fresca, carne de cabra ao curry ou johnny cakes – espécie de pãozinho doce – são alguns dos prazeres locais, que podem ser saboreados em um cenário de cabanas pintadas em tons pastel. A paz pode ser sentida de forma mais profunda quando vem acompanhada de diferentes sabores. Seja o da cana-de-açúcar, à sua espera no restaurante 1748, que funciona em um antigo engenho no Long Bay Beach Resort (Tortola); ou o do coquetel Painkiller, feito à base de rum, abacaxi, laranja e creme de coco. Tudo isso com a música fungi como trilha sonora, esse estilo musical representante do folclore local do Caribe inglês e no qual guitarras, uqueleles, baixos e tambores metálicos marcam presença.

Artigos relacionados

As nove ilhas da adrenalina

Famoso pela presença de baleias, o arquipélago dos Açores é um parque multiaventuras para praticar esportes em terra, mar e...

‘Crazy in love’ em Hvar

Faz concorrência a lugares como Ibiza e Saint-Tropez e até Beyoncé procura inspiração em sua costa. O destino da moda...

Uma ilha feita à mão

A febre pelo D.I.Y (do it yourself) não é nova. Séculos antes de nascerem Pinterest e os tutoriais de Youtube,...

A ilha da felicidade

De 28 de julho a 6 de setembro, a ilha de Obonjan, na Croácia, só tem uma missão: deixar-nos felizes.