>>>Os reis da Índia

Os reis da Índia

Tradicionalmente, o leão sempre ostentou o título de rei da selva, mas na Índia as coisas são bem diferentes: aqui reinam os tigres de Bengala.
Todos os dias, no Parque Nacional Jim Corbett, localizado na base do Himalaia e junto ao rio Ramganga, ouve-se o rugido dos cerca de 200 tigres de Bangala que habitam nestas ravinas e selvas densas. O que não é muito dificil, vez que o rugido deste felino é perceptível a até três quilômetros de distância.
O nome do Parque Nacional é uma homenagem a Jim Corbett, que lutou pela preservação dos tigres apesar de haver caçado dezenas deles. Aqui, funciona o Projeto Trigre, uma iniciativa do governo indiano para preservar esta espécie do perigo de extinção, um verdadeiro santuário para este animal, símbolo da Índia. Neste lugar, eles vivem em área protegida, e possuem menu garantido. Não faltam veados, búfalos, javalis e outros mamíferos para compor a sua dieta. Costumam caçar durante a noite e chegam a comer até 25 quilos de carne em um só dia. Não é de se estranhar, portanto, que pesem entre 110 a 250 quilos.
Macaco langur numa árvore do parque

Longa vida ao rei

A National Geographic calcula que, no planeta, a população de tigres tenha diminuido para os 2500. Três subespécies das oitos existentes extinguiram-se ao longo do século XX e as restantes estão protegidas para evitar o extinção completa.

Apesar do tamanho, os tigres escondem-se facilmente, graças à cor do seu pêlo. Escondidos entre o mato, espreitam a vítima e atacam-na quando desprevenidas. A maioria evita o contato com humanos, mas eventual encontro pode ser bem perigoso. Por isso, nunca desça dos veículos nos lugares onde não se é permitido. Em geral, o parque é um paraíso para os amantes da natureza. Acolhe todos os tipos de animais e de vegetação em destintos habitats: bosques, vales, chapadas e selva. Se estiver atento verá elefantes asiáticos, preguiças, leopardos, macacos Langur, perus reais, búfalos indianos, porcos-espinhos, além da refeição predileta dos tigres de Bengala: os veados sambar. No total, este parque abriga mais de 700 espécies de animais diferentes e 400 espécies de plantas. Além, das mais de 500 espécies de pássaros, desde pintarroxos e martins-pescadores a aves de rapina, um luxo para os ornitólogos.
A melhor época do ano para visitar o parque vai de meados de novembro a finais de junho. Durante o período das monções, o barro torna os caminhos, por onde se deslocam os jipes dentro do parque, completamente intransitáveis. No entanto, se quer ver tigres de Bengala, é mais fácil encontrá-los de março a junho. De resto, saiba que, o Parque dispõe de cinco áreas abertas ao turismo. Para acessar a cada uma delas terá de obter uma permissão, que se consegue na entrada.
Veados Sambar, o alimento favorito dos tigres
Mais de 500 espécies diferentes de pássaros

Artigos relacionados

Índia, ao pó voltaremos

Na região de Braj, terra de Krishna, o festival Holi reúne milhares de pessoas para receber a primavera. Um dia...

Viva como um rei no Rajastão

Salões atapetados, troféus de caça e camas com dossel. Marajás transformam seus palácios em hotéis de luxo que recriam o...

A selva de “O Livro da Selva”

Se você procura “o mais vital, não procure mais”. Ouça o velho Balu: “A natureza provê”. Nós apenas mostramos onde.

Índia, desconstruindo mitos

Na Índia, o ruído de Déli e Mumbai convive com a calma de centros de meditação, fazendo surgir uma contradição...