>>>Mergulhando no mar Vermelho

Mergulhando no mar Vermelho

O paraíso dos mergulhadores está a dois mil metros de profundidade, nas águas do oceano Índico. Que não o engane o nome: as suas águas são cristalinas.
O que, desde já, deve saber sobre o mar Vermelho é que nem é exatamente um mar, nem é completamente vermelho. Na realidade, trata-se de um golfo do oceano Índico, entre a África e a Ásia, e denomina-se assim por causa das algas que coloram as suas águas com um tom pardo e avermelhado. Todavia, mergulhadores do mundo, não se preocupem, porque as suas águas cristalinas possibilitam uma visibilidade de quarenta metros e são perfeitas para descobrir toda a vida que se move entre as suas ondas: paredes verticais, jardins de corais, tubarões baleia, martelo e o temível tubarão longimanus, conhecido como tubarão oceânico de pontas brancas, entre outros. Além da sua biodiversidade rica, formada por mais de mil espécies de invertebrados, centenas de peixes diferentes e mais de 250 variedades de corais, esconde outros segredos: restos de naufrágios e batalhas, entre os quais poderá mergulhar e, quem sabe, descobrir algum tesouro.

Melhor época

Pode mergulhar no mar Vermelho em qualquer época do ano, embora se quer ver de perto o tubarão baleia, um dos seus grandes atrativos, só o poderá fazer a partir de fins de maio até fins de junho, na zona norte.

Se viajar até aqui, poderá escolher entre dois roteiros: o do norte ou o do sul. Na zona norte encontra-se Sharm o Sheikh, um dos melhores destinos de mergulho de todo o mundo, a partir de onde se pode chegar a outros lugares, como o Estreito de Tiran ou o Parque Nacional de Ras Mohammed, onde encontrará desde peixes pequenos de recife, até motos e locomotivas. Estas últimas são parte dos restos do naufrágio do Thistlegorm, derrubado pelos alemães na II Guerra Mundial e, hoje, um dos lugares de exploração preferido pelos mergulhadores. Onde também encontrará restos de barcos afundados é em Hurghada. Há vários e de diferentes épocas e é impressionante flutuar entre tantas histórias sepultadas no fundo do mar. Também há recifes coralígenos, onde poderá nadar com golfinhos, tartarugas, atuns, barracudas ou tubarões longimanus.
O roteiro do sul é tão conhecido quanto o do norte, porém, está mais direcionado ao mergulho profissional. Se sobressai pelos corais, mais bem conservados do que os do norte. Em Marsa Alam pode procurar dugongos, vacas do mar que, como não podia deixar de ser, se encontram nos relvados… de areia. A partir de Marsa Alam também chegará a outros pontos de mergulho da região, como Elphinstone e a casa dos golfinhos, Dolphin House, onde poderá praticar, durante todo o ano, ao lado deles, snorkel. No sul também está uma das imersões mais fotogênicas, na Shaa Claudia. As suas cavernas criam um jogo de luzes perfeito para aqueles que apreciam documentar a experiência em vídeo.
Para mergulhar no mar Vermelho poderá contratar cruzeiros especializados e fazê-lo a partir de resorts e hotéis. A maioria programa diferentes excursões submarinas, especialmente para os principiantes, embora haja para todos os níveis. E já que está por aqui, faça uma excursão ao Cairo e conheça, em primeira pessoa, uma das civilizações mais fascinantes do mundo. Para isso não tem de separar as águas, como Moisés, há várias possibilidades de transporte para se chegar lá mais facilmente.

Artigos relacionados

Mergulhe entre dois continentes

Sabe qual é o único lugar onde se pode mergulhar entre dois continentes? A fissura de Silfra, na Islândia. Descubra...

Mergulhando dentro do vulcão

Diga aloha à baía de Hanauma, cuja praia se desenha sob a forma de uma cratera vulcânica.

Os guardiões do Virunga

Casa para mais de 110 espécies, incluindo os gorilas de montanha, o parque nacional mais antigo da África é reaberto...

Profissão: sereia

Romper a fronteira entre a realidade e a fantasia para dar vida a estes seres mitológicos. Do Mediterrâneo ao Pacífico,...