>>>As estatísticas de Dubai

As estatísticas de Dubai

Como um oásis no meio do deserto ergue-se uma cidade de recordes e de números. O maior, o mais alto e o mais caro foi construído aqui.
Um em cada quatro ginchos existentes no mundo encontra-se em Dubai. Presta homenagem constante à verticalidade arquitetônica com mais de 500 arranha-céus. As culturas do êxito e da ostentação alcançaram o seu expoente máximo neste paraíso no deserto. É “A Cidade dos Records Guiness” e nela vai deparar-se com os monumentos mais espetaculares, cujas dimensões não parecem deste planeta.
O Hotel Armani ocupa os primeiros 37 andares dos 163 do Burj Khalifa.
Ilona Ignatova / Shutterstock.com

Turismo em alta

Os esforços desta cidade para se transformar num ponto estratégico a nível turístico internacional vão dando os seus frutos. Em 2014, a cidade atingiu os 13,2 milhões de visitantes estrangeiros, valor que chegou, em 2015, aos 14,3 milhões.

A vanguarda do luxo alberga o único hotel de sete estrelas, o Burj Al Arab, que possui quartos com cerca de 780 metros quadrados, cobertos de mármore de Statutario, o mesmo que usou Miguel Ângelo para fazer o seu David. Entre os serviços que oferece destacam-se um mordomo à disposição do hóspede durante 24 horas, um rolls-royce como meio de transporte e um restaurante submarino.
Dubai acolhe cinco dos hotéis mais altos do mundo, mas a estrela da cidade é o Burj Khalifa, o edifício mais alto do planeta (828 metros), sobre o qual se suspendeu Tom Cruise no Mision Imposible: Protocolo Fantasma. Apesar de que Dubai pode ser considerada a Record City por outros motivos. Tem o maior jardim de flores do mundo, o Dubai Miracle Garden, que com 9090 metros quadrados e 45 milhões de flores é uma das paisagens exóticas dos Emirados Árabes Unidos. Mas a Mãe Natureza não entende de recordes e estar no meio de um deserto tem alguns inconvenientes. De junho a setembro este paraíso paisagístico permanece fechado por ser a época de maior calor.
O outro centro comercial mais conhecido de Dubai é o Mall of Emirates, que possui, no seu interior, uma pista de esqui.
O conceito de centro comercial tradicional é curto quando entramos no Dubai Mall. Com os seus 502 000 metros quadrados e dezesseis andares é o maior do mundo. Nesta meca do shopping é possível encontrar, nas suas mais de 1200 lojas, tudo o que deseja, apreciar um aquário com mais de 33 000 espécies ou patinar numa pista de gelo com dimensões olímpicas. A oferta interminável de lazer deste centro comercial faz com que mais de 80 milhões de pessoas o visitem por ano.
O Dubai Miracle Garden possui o maior jardim vertical do mundo com 800 metros de comprimento e três de altura.
Foto: Rebius / Shutterstock.com
Estes números parecem pequenos quando terminar a construção do Mall of the World. Com quatro milhões e meio de metros quadrados, mais de 100 hotéis, um parque temático coberto e o maior centro comercial do mundo, este recinto comercial pretende atrair, anualmente, 180 milhões de visitantes. No projeto está previsto um investimento de sete bilhões de dólares durante os próximos dez anos. Neste período de tempo aspira-se construir 7 km de ruas cobertas que farão com que nem as altas temperaturas façam descer o ritmo de visitantes.
Mas antes de ver terminada esta obra, Dubai enfrentará em 2020 o desafio de acolher a Exposição Universal. Com o slogan “Ligar mentes, criar o futuro”, a cidade apostará na sustentabilidade e no financiamento de projetos sobre energia solar, aos quais se parecem orientar os rumos de Dubai.

Artigos relacionados

Tenha uma aventura de inverno em Lofoten

Há ilhas que são excelentes para se conhecer no verão, o que não é o caso da Noruega. Aqui é...