Cultura

Os prognósticos apocalípticos de que o livro eletrônico fulminaria o papel estão longe de ser realidade. Enquanto os eletrônicos desaceleram, os livros tradicionais continuam abocanhando quilômetros de espaço. Estamos no auge das ‘book towns’.


Caçadores de grafite

Texto: Alejandra Abad

Sino expatriado

Texto: Sandra Lucetti

A marca de Zaha Hadid

Texto: Elena Arranz

O Japão dos filmes

Texto: Guillermo Reparaz

A banda sonora de Paris

Texto: Guillermo Reparaz

Lugares de Oscares

Texto: Alfredo García Reyes