>>>Compras “made in Baleares”
Foto: Abarca Pons

Compras “made in Baleares”

Não partiremos apenas com paisagens na retina. Das Ilhas Baleares, levaremos também sandálias, cerâmicas e lembranças de um recanto cujo artesanato faz parte de sua essência.
A

simplicidade e a diversidade implicam estilo e conforto, refletindo a imagem e a personalidade da ilha.” É assim que a Mibo Cosits descreve as clássicas sandálias conhecidas como abarcas ou “menorquinas”, produto que é símbolo do artesanato das ilhas Baleares. Sediada em Es Migjorn Gran, município de Menorca, esta empresa possui uma longa tradição no setor da sapataria e se dedica, quase que exclusivamente, à elaboração de abarcas: calçado tradicional de Menorca. Como a RIA Menorca, na cidade de Ferreries, que se orgulha dos seus mais de 60 anos na área e que lança trezentos modelos por temporada. Ou a Avarca Pons, instalada na Ciutadella. Esta terceira geração de sapateiros distingue-se “pela combinação de técnicas artesanais com os mais inovadores processos”.

Este calçado, que deixou de ser usado apenas por humildes camponeses para ser adotado também por princesas e celebridades, é um dos produtos mais vendidos das ilhas, mas não o único. Vidro, cerâmica, bordados, pele, prata… O artesanato e as atividades tradicionais das Baleares fazem parte do seu patrimônio cultural, razão pela qual o escritório de turismo das ilhas Baleares propõe quatro roteiros que convidam à descoberta dos ofícios ligados à sua história.

Pons abarca workshop
Abarcas autênticas possuem a etiqueta “Avarca de Menorca”.
Foto: Abarca Pons

Feiras de artesanato

As feiras de artesanato estão muito presentes nestas ilhas. Em Ibiza, o recinto fortificado de Dalt Vila, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1999, abriga várias delas durante o verão. Em La Mola, Formentera, acontecem workshops nos quais, além de vender seus produtos, os artesãos da zona mostram como trabalham in situ.

Se Menorca aposta nas abarcas, Mallorca propõe um passeio por suas olarias, herdeiras diretas da cultura popular mediterrânea rica em cerâmicas, telhas e azulejos decorados. Um dos lugares para apreciar esta técnica é Marratxí, terra do barro onde, além das feiras de produtos artesanais, fica o museu do barro, instalado em um moinho. A pedra é outro elemento muito trabalhado em Mallorca, sobretudo na Serra de Tramuntana. Ali, é possível visitar terrenos de pedra seca (“pedra en sec”): técnica que usa pedra (e quase nada de cimento) como elemento primordial de suas construções.

 

O vidro também tem tradição nesta ilha. Um exemplo reside na empresa familiar Lafiore. “Queremos que nossas peças sejam apreciadas pelo seu elevado valor decorativo”, explica o gerente Miguel Tortella. “O segredo está em dominar a arte do vidro soprado como um trabalho artístico, com matérias-primas de primeira qualidade e com um design inovador e atual em todas as criações.” De caminho a Algaida, na estrada de Manacor, pode-se fazer uma parada no Museu do Vidro Gordiola, com peças artísticas provenientes de antigos fornos e cujo exterior se assemelha a um castelo.

Blown-glass craftsmanship
O Hippy Market Punta Arabí acontece toda quarta (de abril a outubro).
Foto: Lafiore

Suvenir gastronômico

O queijo de Mahón, de Menorca, e as ensaimadas, de Mallorca, são dois produtos típicos das ilhas. O primeiro, que possui Denominação de Origem Protegida, pode ser provado no Mercat des Claustre. Por sua vez, o Horno Santo Cristo, aberto de 1910 em Palma, é um dos estabelecimentos mais emblemáticos para comprar o famoso doce mallorquino.

O terceiro roteiro nos leva até Ibiza, onde o barro é igualmente um elemento primordial. Ali, há cerâmicas artesanais decoradas com engobos e esgrafitos, como pratos, jarras, candeeiros, máscaras e bijuterias.

O couro também está muito presente nessa ilha, especialmente desde que os hippies fizeram dele um modo de subsistência ao chegar ali nos anos 1960. Foi então que surgiram as feirinhas. A mais famosa, com 30 anos de tradição, é a Las Dalias, que acontece todos os sábados do ano. Reúne artigos de moda adlib (de estilo local), bijuteria, sapatos artesanais e antiguidades em um ambiente descontraído, onde também se pode saborear sucos naturais, cozinha de fusão ou um chá em uma tenda berbere.

Mercadillo Hippy Market Punta Arabí, Ibiza
El Hippy Market Punta Arabí abre todos los miércoles (de abril a octubre).
Foto: Artesia Wells / Shutterstock.com

O Hippy Market Punta Arabí, no qual trabalham mais de 500 artesãos, é também ideal para comprar roupa, sapatos, carteiras e cintos. Ou até cervejas – artesanais, claro –, como as que são vendidas por Óscar: “sem aditivos, sem filtros e de cinco sabores”. O flamenco, o rock dos anos 1970, a música eletrônica e diversas outras fusões são a trilha sonora da maior e mais antiga feira de rua de Ibiza.

 

De Formentera, é comum levar blusas de lã, feitas à mão por camponesas locais, ou então joias. Algumas são feitas com ferro ou madeira reciclada polida pelo mar, mantendo assim o espírito insular. Os utensílios e as ferramentas utilizadas nestes trabalhos podem ser conferidos no Museu de Etnografia, no centro Sant Francesc Xavier.

Os artesãos das Baleares são polivalentes e reconhecidos em todo o mundo por suas obras, produtos de anos de experiência e de uma tradição passada de geração em geração. Caminhos para percorrer seguindo o rastro dos ofícios ligados à terra; roteiros de uma beleza e nível de detalhes sem igual que permitem entender estas ilhas por meio de seus produtos. É impossível ir embora sem uma lembrancinha na mala.

Artigos relacionados

Baleares: vinhos de sol e água

Mesmo não sendo das regiões de Rioja ou Ribera, os vinhos das ilhas Baleares resultam de uma inovadora combinação de...

Ibiza e Formentera, pedalando contra os estereótipos

Além de diversão noturna e enseadas idílicas dignas de Instagram, Ibiza e Formentera apresentam-se como destinos ideais para amantes do...

Formentera: o éden que abre o ano inteiro

“Bem-vindo ao paraíso”, diz o slogan de Ses Illetes. E se exibe porque pode. A praia mais famosa de Formentera...

Menorca e o regresso aos ritmos lentos

Bem-estar para o corpo e a mente; escapadas detox para se desconectar da rotina e do ruído. A ilha de...